Voltei estudar.

Estou muito feliz!


Estou freqüentando um curso preparatório para a Prova do Enem.

Após anos, a nova experiência tem me proporcionado: muitas alegrias e descobertas.

Recomendo a todos que estejam interessados.



Aproveito a oportunidade para uma Dica:



Concordância verbal e nominal – Dicas para não errar



Quem nunca repuxou as sobrancelhas ao ouvir um “nós vai” ou “agente vamos”?! Tá certo que acertar sempre a concordância é difícil, mas há casos que são gritantes!

Como o próprio nome diz, concordância é a coerência que deve haver entre um sujeito e seu verbo (os meninos chegaram), um nome e seu adjetivo (menina esperta).

Para os verbos comuns fica fácil: flores brotaram, deram 10h, eu e minhas primas tomamos sorvete. Mas há os que pedem mais atenção. O verbo haver, no sentido de existir, não varia: há três voos atrasados. O verbo fazer, no sentido de tempo, também não varia: faz cinco anos que estamos juntos.

E para os corretores e comerciantes fica a dica: alugam-se casas, procuram-se alfaiates, vende-se carro.

A concordância nominal já é meio machista mesmo, pois o adjetivo normalmente concorda com o masculino: casa e carro limpos.

Atenção para alguns casos de concordância nominal de uso cotidiano: as fotos estão em anexo; os documentos estão inclusos; estou meio cansada; a moça disse “obrigada”, o rapaz “obrigado”.

Fica aí a dica!



Fonte: http://www.enem2010.org/

Postagens mais visitadas deste blog

Porta calcinha/cueca