Dica Legal para estes dias friozinhos

Todo ano é a mesma coisa. Quando o verão termina e os dias frios se aproximam, chega a hora de tirar do armário as peças de inverno. E aí o tormento começa, não faltam casacos de couro cheirando mofo, edredons com manchas de bolor e blusas de lã com cheiro de guardado.

Mas você sabia que dá para melhorar muito essa situação? O Gerente Operacional da Quality Lavanderia, Ricardo Monteiro, deu dicas de conservação para cada tipo de peça. Confira:
Couro - O cuidado começa na hora de guardar. Em qualquer peça, nunca se devem usar sacos ou capas plásticas. O ideal é envolvê-las em capas de TNT e, a cada 30 dias, expô-las em local fresco e com sombra. No caso do couro, dê preferência ao TNT escuro para evitar degradação do corante com a incidência de luz. Para pendurar um casaco de couro, use cabides plásticos ou de madeira com ombro largo para evitar deformação. E jamais o guarde se estiver sujo ou úmido de suor ou chuva. Peças de couro liso podem receber uma limpeza básica com pano úmido e produtos de higiene e hidratação para couro, vendidos em lojas especializadas.
Lã, malha e tricô - Tecidos de lã só podem ser lavados com detergente neutro, no processo "delicado" da máquina de lavar. O sabão em pó encolhe e endurece a lã, da mesma forma que a secagem em secadora ou fonte de calor. O correto é colocar no varal, em local fresco e arejado. Malhas e tricôs só podem ser lavados manualmente no molho com detergente neutro e não podem ser torcidas, centrifugadas ou penduradas porque estiram e deformam. "O ideal é remover a água por compactação em forma de bolo e o excesso de umidade pode ser retirado enrolando a peça em toalha felpuda. A secagem deve ser feita sobre uma tela na horizontal, em local fresco e arejado. Também não podem ser passadas, porque podem deformar", avisa Ricardo.
Cashmere - O melhor tratamento para peças de cashmere é a limpeza a seco. A limpeza a água deve ser feita com detergente neutro, assim como a malha de lã, mas Ricardo adverte: "Existe o risco de retração nas fibras, semelhante ao encolhimento. E, como as malhas, não devem ser passadas".
Camurça - Assim como o couro, por se tratar de pele animal, o ideal é confiar o serviço a uma lavanderia especializada. Tratamentos caseiros normalmente estragam a camurça e o chamois. Deve ser guardada limpa em capa de TNT, em local seco e deixada para "respirar" e tomar ar pelo menos uma vez ao mês em local arejado e fresco. "Jamais guarde esse tipo de peça com umidade porque acelera a proliferação de fungos (mofo) e acaba estragando a textura e a cor", diz o gerente.
Veludo - O veludo cotelê pode ser lavado normalmente na máquina de lavar com sabão em pó, mas o uso de secadoras ou estufas causará encolhimento. A secagem pode ser feita com a peça pendurada em local arejado e fresco. A passadoria deve ser feita na temperatura de algodão (180º C), de preferência com sapata de proteção. "Veludo alemão só pode ser lavado a seco; qualquer outro tipo de limpeza pode estragá-lo", alerta.
Soft - É um dos tecidos de inverno menos problemáticos, podendo ser lavado normalmente na máquina, com sabão em pó.
Flanela - A flanela é um tecido de algodão que recebeu tratamento com cilindros abrasivos que puxam o fio para criar uma pelagem. Esse tecido pode ser lavado normalmente na máquina com sabão em pó, mas não pode ser seco na secadora ou em estufa porque encolhe com facilidade. A secagem deve ser feita em local fresco e arejado. Pode ser passado com ferro na temperatura de algodão (180º C), de preferência com sapata de proteção.

Edredons e cobertores - Devem ser guardados em capas de TNT, que permitem ventilação. Outra dica importante: o peso e o volume de cobertores e edredons podem quebrar a máquina de lavar doméstica. Por isso, aconselha-se lavar essas peças em boas lavanderias, se possível a cada três meses.
Mesmo as roupas limpas e bem cuidadas podem ficar com cheiro de guardado após muito tempo no armário.
Por isso, Ricardo também dá dicas para evitar e tirar o mau cheiro:
- Mesmo não retirando as roupas do armário de tempos em tempos, sempre que possível deixe as portas do guarda-roupa abertas, principalmente em dias quentes e secos, para a as peças poderem respirar e arejar;
- Utilize potes antimofo em cada divisão dos armários. Eles contêm partículas que absorvem a umidade do local e são um bom auxílio na conservação das roupas;
- Se a roupa já estiver com cheiro, o odor só poderá ser retirado com a lavagem. "Mesmo assim, pode haver necessidade de lavar duas vezes e a secagem deve ser total, para completa remoção do mau cheiro", observa.

Fonte: http://vilamulher.terra.com.br/tirando-do-armario-as-roupas-de-inverno-11-1-69-197.html

Postagens mais visitadas deste blog

Porta calcinha/cueca