GLAUCOMA II

por Dra. Shirley de Campos em 2005-02-15

O glaucoma ocorre quando um acúmulo de líquido cria pressão no olho, danificando o nervo óptico. Pode ser causado por um bloqueio gradual no canal que normalmente drena o excesso de líquido do olho. Muitas vezes, o ângulo de drenagem se torna menos eficiente devido ao processo de envelhecimento.

O glaucoma geralmente inicia de forma lenta, não exibindo nenhum sintoma até que danos sérios e irreversíveis tenham sido causados. Esse distúrbio é o principal motivo pelo qual você deve consultar um oftalmologista periodicamente após completar 40 anos. Com uma intervenção precoce, você terá uma chance muito maior de preservar a sua visão. Os três sinais mais comuns do glaucoma são o aumento da pressão intraocular, a redução do campo visual e dano ao nervo óptico e às fibras ópticas.

Às vezes, o glaucoma surge rapidamente, com os seguintes sintomas:
  • Visão desfocada
  • Dor forte no olho
  • Dor de cabeça
  • Halos ou arco-íris em volta da luz
  • Náusea e vômito
Esses sintomas requerem intervenção imediata.

Colírios podem reduzir a pressão do olho, diminuindo a produção de líquido ou aumentando o fluxo de drenagem. Esses medicamentos normalmente são eficazes, desde que tomados regularmente. O glaucoma também pode ser tratado com cirurgia, com o objetivo de prevenir ou retardar danos maiores.

A cirurgia para glaucoma melhora o fluxo de líquido no olho, aliviando a pressão sobre o nervo óptico. Nessa cirurgia, o médico utiliza raios laser extremamente precisos para modificar a rota de drenagem existente ou para criar um furo alternativo na íris, dependendo do tipo de glaucoma que você tiver. A cirurgia pode curar o glaucoma; entretanto, danos existentes não podem ser revertidos. Por isso, é fundamental que você procure tratamento o mais cedo possível, a fim de minimizar a perda de visão

Fonte: http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/10065

Postagens mais visitadas deste blog

Porta calcinha/cueca