Falando de Mim.



Gente, agora eu posso dizer com todas as letras.
Sou uma pessoa que tem crise de pânico, mas hoje consigo controlar.
Antes eu pensava que ia morrer e várias vezes fui parar no hospital... Fiquei internada... Foram feitos muitos exames e... Nada.
E assim fui levando minha vida e não sabia o que tinha.
A vida acabou me obrigando a tomar uma atitude.
Após algumas crises e sem ao menos entender o que me acontecia, um médico – não recordo o nome, mas recordo das palavras; disse: O seu problema é de fundo psicológico e somente a sra. poderá se ajudar. Pense o quanto a sra. é importante e necessária, mas bem. A sra. tem filhos? Se continuar assim não terá condições de cuidar deles. É isto que a sra. deseja? E muitas outras coisas e receitou antidepressivo.
Gente aquilo martelou muito em minha cabeça e por muitos anos; sinceramente não sabia como resolver e assim fui vivendo. Horas muito bem e outras com vontade de fazer um buraco e lá se enfiar.
A vida foi rolando e ai as dificuldades financeiras foram aparecendo e outras mais.
Sei que com tudo isto outras portas se abriram e eu fui caminhando. Ia como o vento e a necessidade me mandava.
Comecei como instrutora de artesanato e artesã.
Gente como foi dolorido e ao mesmo tempo gratificante. Percebi que havia pessoas que adoravam estar ao meu lado, pois as mesmas diziam que eu conseguia iluminar o seu dia e que minhas palavras ajudavam muitas vezes a ver a vida de forma diferente.
Engraçado é que eu mesma não me via assim, mas isto me ajudava e as dificuldades minhas me impulsionava a voltar e como uma artista que decorava um belo texto me apresentava e continuava a agradar.
O meu ego foi se fortalecendo e acredito que o medo foi sendo abafado. Engraçado é que às vezes eu sentia que o coração ia sair pela boca e algumas pessoas, acho que, mesmo sem saber, acabavam por intervir e pedia que todos prestassem atenção ao trabalho e com isto me ajudavam a passar pela crise e assim foi...
Depois apareceu a oportunidade de continuar o mesmo trabalho, mas agora tinha que viajar e ficar longe de minha família, sozinha em um hotel e convivendo com pessoas que nem imaginava quem seriam.
A remuneração foi à mola que me levou pra frente, mas quanto doeu!
Durante o dia era mais fácil. As pessoas sempre me receberam com muito carinho e respeito e suas experiências de vida sempre foram o adubo para que eu fosse em frente.
Ficava surpreendida com a manifestação de carinho e o quanto eles se sentiam seguros ao meu lado e agradecidos pela oportunidade de aprendizagem ou aperfeiçoamento das técnicas.
Descobri que seu passava felicidade para as pessoas é porque eu era muito feliz e não sabia, então comecei me analisar e me convencer que eu sou feliz e minha felicidade transcende qualquer problema que eu possa estar vivendo.
Felicidade na verdade são os momentos que vivemos. Sou uma pessoa abençoada, amada, respeitada e com muitos talentos. Porque esta insegurança e gostinho de infelicidade, insegurança e dependência? A infelicidade existe porque nós mesmos a deixamos ficar. A nossa vida é muito preciosa e cabe a cada um direcioná-la para a felicidade.
Após muitos treinos e recaídas, choros e vontade de desistir; consegui e hoje posso afirmar; o meu maior medo era demonstrar aos meus filhos que eu sou uma pessoa frágil, fraca, medrosa, mas que também aprendi a lidar com tudo isto e hoje me sinto capaz de viver cada momento.
É como os alcoólicos anônimos. Hoje não tomo nenhum medicamento.
Resolva cada problema no seu tempo e não permita que coisas que não aconteceram lhe tirar o seu sono. Não sofra por algo que não conhece e se algo teima em tirar o seu sossego vá atrás e resolva, mas se sentir incapaz arquive e vá se fortalecendo e depois resolva. Veja o porquê e como resolver. Cumpra uma meta por vez, não precisa de pressa, mas de persistência.
Eu admito que algumas coisas em minha vida eu até ignoro. Eu não consigo resolver, me leva pra baixo e o fato de ignorar não afeta a vida de terceiros e nem a minha vida, então me afasto.
Não entregue sua vida para terceiros tornarem ela feliz. Não culpe as pessoas por algo que você se considera incapaz de resolver. Digo incapaz porque vivi isto e como era difícil, mas minhas escolhas têm me ajudado a diminuir e algumas coisas já até superei.
Não compre e nem absorve o problema de terceiros, mesmo que seja uma pessoa que você ame muito. Ajude-a, mas não se contamine. A pessoa precisa de você com saúde.
Hoje não viajo mais. Estou me superando de um susto.
A mais ou mens um ano atrás os médicos descobriram que eu tinha um tumor e após muitos exames a junta medica concluiu que poderia ser maligno, mas a decisão seria após a biopsia. Para fazer a biopsia abririam e se confirmado fechariam e ai teria outros procedimentos e se fosse benigno a extirpariam o tumor.
Foram dias, meses de preocupação, mas uma força tão grande tomou conta de mim e eu não aceitei esta informação e preferi pensar positivamente e não repassei para ninguém. Eu achei que a partir da hora que havia decidido que havia um problema e que era difícil, mas que seria solucionado com a cirurgia resolvi que participaria a todos o necessário, mas repetia a todo o momento que logo... logo tudo seria resolvido.  
E outra tinha o casamento de minha. Ela estava muito feliz e cuidando de cada detalhe com muito carinho e cuidando de mim com muita dedicação, sem demonstrar cansado.
Gente foi uma cirurgia muito difícil e demorada, mas o tumor era benigno, mas ao eliminá-lo acabou por mexer com a bexiga e acabou com uma cirurgia de reconstrução, uma plástica. Ainda estou em tratamento, mas amanhã volto para saber o resultado do exame e depois contarei a vocês.
Neste meio tempo tive muito, mas muito medo.
Desisti de viajar e resolvi mudar e resolvi concretizar alguns sonhos adormecidos.
Hoje trabalho como artesã. Durante a semana confecciono as peças em casa  e aos finais de semana vendo no calçadão, em minha cidade, Itapevi.
Tenho um site que está meio parado, onde estão as peças que confecciono. Estou cursando “Informática para internet”, para poder administrar o meu site e abrir novas oportunidades de trabalho.
Sei que tenho minhas limitações e por isto vou abrindo novos caminhos. Não posso ficar parada. Estou sempre indo ao encontro de desafios.
Fiz o Enem. Que difícil! Na verdade não me preparei.
Algumas pessoas me perguntaram por que fazer o exame, porque você vive fazendo prova de concurso?
Gente isto me ajuda a sentir viva. Acredito que sou movida a desafio. Algumas vezes, são respostas negativas, mas as positivas vêm para somar e me impulsionar. As negativas geralmente são porque não soube fazer o dever de casa.
Outra coisa que as pessoas falam e da muito prazer. Amo conversar, amo dar abraços, amo dar beijos, amo dar carinho. Tem o seu lado positivo, estou passando energia positiva, mas se analisar friamente; vejo que recebo energia em dobro e isto me abastece. Eu também preciso de tudo isto; sou uma pessoa carente.
Bom; agora vou parar por aqui.
Volto assim que for possível  mas antes conheça meu Kit de sobrevivência e hoje posso garantir que estou tirando de letra, mas confesso que, às vezes, sou surpreendida.
1.  Encho meus pulmões de ar até que não aguento mais, enquanto isto, olho ao meu redor para ver o que esta acontecendo e me certificar se o medo tem razão de ser. (precisa de treinamento)
2.  Enquanto vou soltando o ar devagar e repetindo, várias vezes, que isto é passageiro e que não ha motivo para o medo. (precisa de treinamento)
3.  O coração vem na boca.
4.  A garganta aperta, parece que vai me enforcar; falta-me o ar.
5.  Às vezes, as pernas travam.
6.  Outras vezes; tenho vontade de sair correndo.
7.  Às vezes, paro.
8.  Outras; caminho devagar; procurando sempre ao meu redor encontrar algo onde eu possa me segurar, caso venha precisar de me apoiar. (precisa de treinamento)
9.  Todos estes cuidados acabam por desviar minha atenção e eu acabo sentindo-me melhor e continuo meu caminho.
10.Antes eu voltava para o lugar que mais me dava segurança; mas agora consigo ir em frente.


Postagens mais visitadas deste blog

Porta calcinha/cueca