Feliz Dia do Geólogo!





A Terra e sua história, origens, estrutura e processos que a formaram e os que regem as transformações pelas quais ainda passa são objetos de estudo do geólogo. O profissional também deve estar atento à vida pré-histórica, registrada nos fósseis que são restos de seres vivos preservados em rochas.

Regulamentada no Brasil em 1962, a profissão é fiscalizada pelo Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia.


O geólogo tem atuação profissional marcante na sociedade moderna, devido a crescente demanda por recursos naturais (água, recursos minerais, petróleo e gás entre outros) e a necessidade de conservar o equilíbrio da Terra. É o profissional com melhor visão das interações do ser humano no meio ambiente, pois detém o conhecimento especializado para lidar com a magnitude dos processos geológicos e caracterizar as suas causas e conseqüências. O geólogo tem papel estratégico na prevenção de acidentes naturais, atua nos estudos de potencialidade de uso e ocupação do meio físico (áreas agrícolas e urbanas) e na remediação de contaminações tanto do solo como da água subterrânea.
A profissão do geólogo inclui ainda as atividades ligadas à investigação científica, que permitem obter informações sobre a evolução da Terra, sua composição, estrutura e origem.
Demandas recentes da sociedade trouxeram novos desafios para a profissão, exigindo uma formação multidisciplinar; de um lado conhecimento técnico em física, matemática, química, biologia e computação, e, de outro, uma visão crítica e integrada em campos como da economia, planejamento e até estruturas sociais.
Diferentemente de outras profissões, em que a atividade é realizada em escritórios ou outros recintos fechados, o geólogo divide seu tempo entre as pesquisas da natureza e o trabalho de laboratório e escritório.
No Brasil, apesar de sua grande extensão territorial e riqueza em recursos minerais, o conhecimento geológico é restrito. Além disso, o número de profissionais na área é insuficiente comparativamente com o de outras nações.
Portanto, o mercado de trabalho é promissor em função da demanda por um profissional que compreenda os processos geológicos de tal forma a propor soluções coerentes para a sociedade, em harmonia com o meio ambiente. O mercado é constituído por empresas petrolíferas, de perfuração de poços artesianos, de engenharia civil e ambiental, de mineração e empresas estatais, além de instituições de ensino, como professor e pesquisador.

Fonte: www.igc.usp.br

Geologia

Não que esse profissional precisa ter faro para descobrir preciosidades. Mas achar petróleo e até encontrar leitos de água subterrâneos são tarefas do geólogo. Como sua função básica é observar o solo, ele detém conhecimentos capazes de encontrar e analisar riquezas minerais nos mais variados locais. “A busca por fontes de energia como petróleo, urânio e carvão mineral é a maior ocupação dos geólogos atualmente”, diz João César, coordenador da Câmara de Geologia do Crea de Minas Gerais.

De fato, a área petrolífera está em alta desde que foi decretado o fim do monopólio na extração desse minério – o que gerou o aumento de investimentos estrangeiros no setor. A crescente preocupação com o meio ambiente também criou um campo de atuação promissor, que é a elaboração de relatórios de impacto ambiental, seja para a construção de grandes obras civis seja para o planejamento de novos bairros e cidades. Nessa atividade, porém, o geólogo concorre com ecologistas e engenheiros de minas. Aliás, com estes últimos os geólogos também concorrem a alguns cargos oferecidos por mineradoras, empresas que têm aumentado sua atuação no país devido à permissão da exploração de lavras por companhias estrangeiras. Assim, o setor público, tradicional empregador do geólogo, começa a perder terreno para as companhias privadas.

Existem várias áreas às quais o geólogo pode se dedicar. 
  1. A geofísica, que pesquisa fenômenos físicos do interior da Terra por meio de instrumentos. 
  2. O mapeamento de regiões, para classificar rochas e solos dos terrenos, se refere ao levantamento geológico básico. 
  3. Na área de mineração, o profissional ajuda a localizar jazidas e planejar a extração de minérios. 
  4. E na engenharia geológica o trabalho consiste em mapear a estrutura do solo para a construção de represas, túneis, estradas etc. 
  5. Se optar pela geologia ambiental o geólogo vai planejar a ocupação racional de um território, de forma a prevenir erosões, enchentes e deslizamentos. 
  6. O geólogo também contribui com o planejamento urbano – um campo promissor e ainda pouco explorado – para que haja ocupação adequada do solo. 
  7. As grandes empresas de agricultura contratam geólogos para a pesquisa dos recursos hídricos, fundamentais para os projetos agrícolas – área de hidrogeologia.
Trabalhar diretamente no campo faz parte da rotina de vida desse profissional. E é bom saber que, normalmente, nessas atividades ainda há preconceito contra as mulheres que optam pela carreira. No campo, é preciso deixar de lado certos confortos e ter muita perseverança, mas os profissionais veteranos aconselham os recém-formados a passarem por essa experiência.

Os cursos de Geologia promovem uma ampla discussão sobre a conservação das fontes de vida no planeta. “Os currículos estão mais abrangentes”, avisa César. Entre as disciplinas básicas, estuda-se bastante química, física e estatística. Nas específicas, topografia, desenho geológico, geomorfologia, geologia histórica e geofísica. 
As aulas práticas, quando os estudantes saem a campo, se intensificam em geral a partir do quarto ano. Os iniciantes recebem um salário médio de R$ 1,2 mil.

Duração média do curso: cinco anos

A profissão
O geólogo estuda a ação das forças naturais sobre o planeta e seus efeitos, como a erosão, a glaciação e a desertificação. Para isso, ele pesquisa e analisa rochas, fósseis e minerais, a topografia dos terrenos, as rochas de superfície, subterrâneas e do fundo do mar. Também localiza jazidas de minério, depósitos de água subterrâneos, reservas de petróleo e de gás natural. Na construção civil, faz levantamentos técnicos e elabora relatórios de impacto ambiental antes da construção de grandes obras. A preocupação com a ecologia abre chances para o especialista em recuperação de solos contaminados e prevenção da poluição de lençóis de água. É obrigatório o registro no Crea.

Características que ajudam na profissão
Gosto por atividades ao ar livre, facilidade de adaptação, meticulosidade, capacidade de observação e análise, atenção para detalhes.

Fonte: www1.uol.com.br

Postagens mais visitadas deste blog

Porta calcinha/cueca