As cores e o bebe.

A vinda de um novo membro na família é sinal de festa e alegria.
Todos na família se mobilizam para as boas vindas do bebe.
A mãe pensa em tudo e chegou a hora do enxoval.
A escolha das cores tem relação com o impacto psicológico que elas causam e com os significados místicos de cada uma. É sempre bom desejar boas energias para o pequeno que acaba de chegar ao mundo, não é mesmo?
Veja a relação das cores:
  • Amarelo: cor que dá as boas-vindas com sorte e prosperidade ao bebê, ótimo para o primeiro dia de vida;
  • Branco: cor neutra que representa a paz e a pureza, use sempre que desejar;
  • Azul: cor mais usada para os meninos, simboliza tranquilidade e equilíbrio
  • Vermelho: significa proteção, saúde e felicidade para o bebê. Use na saída da maternidade, a cor protege e afasta todo mal-olhado. Também é comum usar o sapatinho de bebê vermelho no seu sétimo dia de vida, para garantir que o umbigo caia direitinho e não dê “o mal do sétimo dia";
  • Rosa: cor do amor e da felicidade que representa o momento do nascimento;
  • Verde: cor que representa a serenidade desejada a um bebê;
  • Lilás: cor da espiritualidade e purificação;

Os significados do vermelho para o bebe
Na cultura oriental o vermelho sintetiza tudo que é positivo para uma pessoa, como sorte, prosperidade, iluminação, sucesso, liderança, nobreza, união, felicidade e contra a negatividade. A utilização desta cor é representada de várias maneiras e por diferentes simbolismos, pode estar ligada ao principio da vida e a vida longa também.
Na cultura indígena, o vermelho é usado como proteção contra os maus espíritos.

Lenda do Sapatinho Vermelho
O costume de colocar sapatinhos vermelhos em bebes recém-nascidos é milenar e possui muitas lendas.,, mas escolhi esta: Na Idade Antiga, existiam várias caravanas de ciganos. Numa delas, havia a cigana Cláudia, que estava prometida em casamento ao cigano Juarez, que pertencia ao mesmo clã. Certo dia, o noivo de Cláudia, estava cortando madeira no meio da floresta, quando uma bruxa, chamada Márcia, avistou o rapaz e se apaixonou por ele. Logo, a feiticeira transformou-se numa bela moça para conquistá-lo. No momento, em que ela tentou beijá-lo, o cigano informou que era comprometido e que se casaria no outro dia. A megera se ofendeu e foi embora. O casamento se realizou com muita festa, num ambiente bem feliz. Para o desespero da feiticeira , logo chegou a noticia da gravidez e com muito despeito a feiticeira jogou uma praga: “Todo o filho que esta mulher tiver nascerá sem os dois pés e morrerá no mesmo dia”. E assim aconteceu. O acampamento ficou inconsolável e partiu para conhecer outras terras. O segundo bebe aconteceu o mesmo e desesperadamente a cigana saiu correndo pelos campos em prantos. Porém, avistou um arco-íris e passou a se lamentar diante dele: - Dizem que depois da tempestade, vem o arco-íris. Mas, minhas duas crianças nasceram sem os pés e desencarnaram logo depois... Até quando a tempestade surgirá nos meus olhos? Naquele mesmo instante, outra cigana surgiu de dentro do arco colorido e disse: - Não se preocupe Cláudia... Então, a pobre jovem exclamou: - Quem é você? Como sabe meu nome? A misteriosa mulher respondeu: - Sou Iris, a cigana do arco-íris, que também é uma das deusas do Egito, capaz de desfazer qualquer feitiço. Estou aqui para ajudá-la no seu sonho de ser mãe, pois eu sei a razão pela qual seus filhos nasceram aleijados e expiraram em seguida bem depois do parto. Cláudia falou: - Existe uma explicação para toda esta desgraça? Iris comentou: - Sim, pois uma bruxa poderosa apaixonou-se pelo seu noivo e atual marido. Mas, como ele rejeitou a megera, logo esta feiticeira tratou de jogar-lhe esta praga de que seus bebês nasceriam sem os pés e morreriam logo. Porém, eu tenho uma maneira de desfazer este feitiço... Após falar estas palavras, Iris tirou a cor vermelha do arco-íris e com suas mãos fez dois sapatinhos de bebês, dizendo: - Você ficará grávida logo. Porém, assim que seu filho nascer coloque estes sapatinhos vermelhos em seus pés porque com esta proteção nenhum feitiço ou mau-olhado terá efeito. Pois, esta cor carmim, que veio do arco-íris, tem o poder de desfazer a magia negra e qualquer tipo de inveja. Mais um detalhe importante: assim que você colocar este calçado no bebê não se esqueça de falar sobre o poder dos sapatinhos vermelhos para todas as mulheres grávidas que cruzar o seu caminho. Pois, a partir do momento que você colocar calçados da cor carmim em seu neném, eu prometo proteger todos os recém-nascidos, no primeiro dia de vida, que estiverem com sapatos vermelhos em seus pés. O tempo passou, Cláudia teve sua criança, que também nasceu sem os pés. Logo, esta cigana colocou sapatos vermelhos no bebê. Então, naquele instante, surgiram pés dentro daqueles calçados e desta vez seu filho não morreu. A partir daquele instante surgiu a tradição de colocar calçados vermelhos, em recém-nascidos, no seu primeiro dia de vida.
All Star





Material

  • 2 cores diferentes de Anne ou Cléa (use 2 fios para Cléa); 
  • Agulha de Crochê 1,75mm; 
  • Tesoura.




1° Passo
Siga o Gráfico, confeccionando a sola do sapatinho.

Gráfico Sola: Pink Rose Crochet

2° Passo
Suba duas carreiras com 62 p.a. cada carreira.

3° Passo
Faça 1 carreira com 62 p.b. com a linha (rosa).

4°Passo
Faça 1 carreira com 62 p.b. com a linha (branca).

5° Passo
Divida o sapatinho ao meio e marque 7 pontos de cada lado e siga o esquema abaixo:


6° Passo
Para fazer a ponta do sapatinho, faça meio círculo. Utilizando a linha branca, faça uma argola com 4 correntinhas e feche-a. Suba com 3 correntinhas para fazer o 1° p.a. e faça mais 6 p.a. dentro da argola, totalizando 7 p.a na 1° careira. Suba com mais 3 correntinhas para fazer o 1° p.a. e faça mais 13 p.a da 2° carreira (sendo 2 p.a. em cada p.a. da 1° carreira).



7° Passo
Vire o sapatinho do avesso e com p.b. costure os 14 pontos da ponta na base do sapatinho e arremate.



8° Passo
Utilizando a linha rosa, faça 14 p.a. na base da ponta e mais 4 carreiras.

9° Passo
Para finalizar faça p.b com a linha branca na borda do sapatinho. Para fazer o cadarço faça 130 correntinhas.

Dica: Lembre-se de lavar com sabão neutro e secar na sombra antes de o bebê usar!


Olhe só que lindinho!
Fácil de ser confeccionado


Receita:

Lã para bebê em 2 cores que vamos chamar de cor “A” e cor “B”, agulha nº 3.
11 pontos na agulha com a cor “A”.

1ª carreira: toda em meia.
2ª carreira e todas as pares: toda em tricô.
3ª carreira: 1 meia, 1 aumento pegando a alça do ponto da carreira anterior,
meia até o penúltimo ponto, aumentar um ponto, 1 meia.
5ª carreira: Igual a 3ª carreira (aqui vão ter 15 pontos na agulha).
Da 7ª carreira até a 26ª carreira fazer meia no direito e tricô no avesso.
27ª carreira: 1 meia, 2 pontos juntos em meia, meia até os últimos 3 pontos, 1 mate simples ou seja: tira 1 ponto sem fazer, faz 1 meia, passa o ponto sem fazer sobre o meia, 1 meia (aqui vão ter 13 pontos na agulha).
29ª carreira: igual a 27ª carreira (11 pontos).
31ª carreira: toda em meia.
33ª carreira: igual a 27ª carreira (9 pontos).
Quando acabar essa carreira corte o fio e continuando sem arrematar pegue o fio cor “B” e coloque 20 pontos na agulha, volte em tricô e faça os 20 pontos mais os 9 que já estavam na agulha, coloque mais 20 pontos, terá agora 49 pontos na agulha.
35ª carreira: toda em meia.
37ª carreira: 1 meia, aumenta 1 ponto pegando na alça do ponto anterior, meia até o penúltimo ponto, 1 aumento do mesmo jeito, 1 meia.
39ª carreira: Igual a 37ª carreira (53 pontos).
Nessas próximas vai ser feito o calcanhar.
41ª carreira: 22 pontos em meia, 1 mate simples, 5 meias, 2 pontos juntos em meia, 22 meias (51 pontos).
43ª carreira: 22 pontos em meia, 1 mate simples, 3 meias, 2 pontos juntos em meia, 22 meias (49 pontos).
45ª carreira: 22 pontos em meia, 1 mate simples, 1 meia, 2 pontos juntos em meia, 22 meias (47 pontos).
47ª carreira: 1 meia, 2 pontos juntos em meia, meia até os 3 últimos pontos, 1 mate simples, 1 meia (45 pontos).
49ª carreira: Igual a 47ª carreira (43 pontos).
51ª carreira: Corte o fio e passe a usar o fio de cor “A”, toda a carreira em meia.
53ª carreira: Toda em meia.
54ª carreira: Arremate.

Quando terminar vai estar assim, esse é o avesso…


Para costurar, pegue um lado de cima e…


Encontre com a parte debaixo, aquela onde começou o trabalho…


Costure a ponta e a lateral…


Agora pegue a outra ponta e coloque sobre o bico do sapatinho por cima de onde já costurou e costure também ali e na lateral…


Como fica a solinha…


Esta parte é o calcanhar, dá para ver aquelas diminuições que fizemos no meio das carreiras…


Prontinho e recheado de algodão enquanto espera um pezinho gorduchinho para usá-lo…


Para fazer o outro pé mude a ordem na hora de costurar, faça ao contrário, para ficar pé direito e pé esquerdo…


Por ser feito meia no direito e tricô no avesso ele enrola sozinho nas carreiras finais.

Postagens mais visitadas deste blog

Porta calcinha/cueca